terça-feira, 28 de junho de 2011


"E já não eram sós, ambos conjugavam-se entre si,

Conjugavam-se de maneira irregular explicitando suas diferenças,                                                    Reconhecendo os fragmentos e os complementos                                                                                Buscavam a medida certa                                                                                                                            E assim... reconheceram-se uno.                                                                                                               Que nesse momento em que cada um se encontra agora                                                                                  Um possa se encontrar ao outro                                                                                                                   E o outro no um                                                                                                                                       Até por que                                                                                                                                              Tem horas que a gente se pergunta...                                                                                                          Porque é que não se junta tudo numa coisa só? "








[Fernando Anitelli]

Foto: Sarah Michelle Gellar e David Boreanaz como Buffy e Angel  
in 1ª  temporada de Angel , Episódio 1.08 - I  Will Remember you

segunda-feira, 27 de junho de 2011

A suprema felicidade

Desculpem a autorreferência, que é vitupério - mas, estou terminando meu filme A Suprema Felicidade, que me tomou três anos, entre roteiro, preparação e filmagem. Agora, sairá a primeira cópia.
Amigos me perguntam: "Que é essa tal de A Suprema Felicidade? Onde está a felicidade?" Eu penso: que felicidade? A de ontem ou a de hoje?
Antigamente, a felicidade era uma missão a ser cumprida, a conquista de algo maior que nos coroasse de louros; a felicidade demandava "sacrifício". Olhando os retratos antigos, vemos que a felicidade masculina estava ligada à ideia de "dignidade", vitória de um projeto de poder. Vemos os barbudos do século 19 de nariz empinado, perfis de medalha, tirânicos sobre a mulher e os filhos, ocupados em realizar a "felicidade" da família. Mas, quando eu era criança, via em meus parentes, em minha casa, que a tal felicidade era cortada por uma certa tristeza, quase desejada. Já tinha começado o desgaste das famílias nucleares pelo ritmo da modernidade.
Hoje, a felicidade é uma obrigação de mercado. Ser deprimido não é mais "comercial". A infelicidade de hoje é dissimulada pela alegria obrigatória. É impossível ser feliz como nos anúncios de margarina, é impossível ser sexy como nos comerciais de cerveja. Esta "felicidade" infantil da mídia se dá num mundo cheio de tragédias sem solução, como uma "disneylândia" cercada de homens-bomba.
A felicidade hoje é "não" ver. Felicidade é uma lista de negações. Não ter câncer, não ler jornal, não sofrer pelas desgraças, não olhar os meninos malabaristas no sinal, não ter coração. O mundo está tão sujo e terrível que a proposta que se esconde sob a ideia de felicidade é ser um clone de si mesmo, um androide sem sentimentos.
O mercado demanda uma felicidade dinâmica e incessante, cada vez mais confundida com consumo, como uma "fast-food" da alma. O mundo veloz da internet, do celular, do mercado financeiro nos obriga a uma gincana contra a morte ou velhice, melhor dizendo, contra a obsolescência do produto ou a corrosão dos materiais.
A felicidade é ter bom funcionamento. Há décadas, o precursor McLuhan falou que os meios de comunicação são extensões de nossos braços, olhos e ouvidos. Hoje, nós é que somos extensões das coisas. Fulano é a extensão de um banco, sicrano comporta-se como um celular, beltrana rebola feito um liquidificador. Assim como a mulher deseja ser um objeto de consumo, como um "avião", uma máquina peituda, bunduda, o homem também quer ser uma metralhadora, uma Ferrari, um torpedo inteligente, e mais que tudo, um grande pênis voador.
A ideia de felicidade é ser desejado. Felicidade é ser consumido, é entrar num circuito comercial de sorrisos e festas e virar um objeto de consumo. Não consigo me enquadrar nos rituais de prazer que vejo nas revistas. Posso ter uma crise de depressão em meio a uma orgia, não tenho o dom da gargalhada infinita, posso broxar no auge de uma bacanal. Fui educado por jesuítas, para quem o sorriso era quase um pecado, a gargalhada um insulto.
Bem - dirão vocês -, resta-nos o amor... Mas, onde anda hoje em dia, esta pulsão chamada "amor"?
O amor não tem mais porto, não tem onde ancorar, não tem mais a família nuclear para se abrigar. O amor ficou pelas ruas, em busca de objeto, esfarrapado, sem rumo. Não temos mais músicas românticas, nem o lento perder-se dentro de "olhos de ressaca", nem o formicida com guaraná. Mas, mesmo assim, continuamos ansiando por uma felicidade impalpável.
Uma das marcas do século 21 é o fim da crença na plenitude, seja no sexo, no amor e na política.
Se isso é um bem ou um mal, não sei. Mas é inevitável. Temos de parar de sofrer romanticamente porque definhou o antigo amor... No entanto, continuamos - amantes ou filósofos - a sonhar como uma volta ao passado que julgávamos que seria harmônico. Temos a nostalgia lírica por alguma coisa que pode voltar atrás. Não volta. Nada volta atrás.
Sem a promessa de eternidade, tudo vira uma aventura. Em vez da felicidade, temos o gozo rápido do sexo ou o longo sofrimento gozoso do amor; só restaram as fortes emoções, a deliciosa dor, as lágrimas, motéis, perdas, retornos, desertos, luzes brilhantes ou mortiças, a chuva, o sol, o nada. O amor hoje é o cultivo da "intensidade" contra a "eternidade". O amor, para ser eterno hoje em dia, paga o preço de ficar irrealizado. A droga não pode parar de fazer efeito e, para isso, a "prise" não pode passar. Aí, a dor vem como prazer, a saudade como excitação, a parte como o todo, o instante como eterno. E, atenção, não falo de "masoquismo"; falo do espírito do tempo.
Há que perder esperanças antigas e talvez celebrar um sonho mais efêmero. É o fim do "happy end", pois na verdade tudo acaba mal na vida. Estamos diante do fim da insuportável felicidade obrigatória. Em tudo.
Não adianta lamentar a impossibilidade do amor. Cada vez mais o parcial, o fortuito é gozoso. Só o parcial nos excita. Temos de parar de sofrer por uma plenitude que nunca alcançamos.
Hoje, há que assumir a incompletude como única possibilidade humana. E achar isso bom. E gozar com isso.
Não há mais "todo"; só partes. O verdadeiro amor total está ficando impossível, como as narrativas romanescas. Não se chega a lugar nenhum porque não há onde chegar. A felicidade não é sair do mundo, como privilegiados seres, como estrelas de cinema, mas é entrar em contato com a trágica substância de tudo, com o não sentido, das galáxias até o orgasmo. Usamos uma máscara sorridente, um disfarce para nos proteger desse abismo. Mas esse abismo é também nossa salvação. A aceitação do incompleto é um chamado à vida.
Temos de ser felizes sem esperança. E este artigo não é pessimista... 

[Arnaldo Jabor]

P.S: Texto muito real, embora eu não tenha gostado nem concordado com o final, acredito e sempre vou acreditar, no amor (eterno) no sonho, no impossível. Prefiro isso a viver de possibilidades e amores parcias, momentânios. Acredito na inocência, num amor compartilhado, às vezes só com o olhar. Acredito que por amor, vale a pena, e sempre continuarei acreditando, como Fernanda Youg disse:  "Já conheço os passos dessa estrada (...) mais uma vez amarei. E mais uma vez direi que nunca amei tanto em toda a minha vida..."Ou vamos de Caio: "Que por você vale a pena remr. Re-amar. Amar"

Metade de mim agora é assim, 
de um lado a poesia 
o verbo 
a saudade, 
do outro a luta, 
a força e a coragem 
pra chegar no fim. 
E o fim é belo, incerto... 

depende de como você vê!



[Fernando Anitelli]

Saudade da Adolescência


"Foi o melhor dos tempos, foi o pior dos tempos, foi a idade da sabedoria, foi a idade da imbecilidade, foi a época de acreditar, foi a época da descrença, foi a época da Luz, foi a época da Escuridão."

[Charles Dickens, A História de Duas Cidades (1859)]

"Enquanto houver você do outro lado, daqui do outro eu consigo me orientar. A cena repete, a cena se inverte, enchendo minha alma daquilo que outrora eu deixei de acreditar. Tua palavra, tua história, tua verdade fazendo história, tua ausência fazendo silêncio em qualquer lugar."

[Fernando Anitelli]
Foto: Leighton Meester e  Ed Westwick

segunda-feira, 20 de junho de 2011

"Vivi uma porção de coisas, posso dizer coisas boas e más também.
Como falava Mae West,'quando sou boa, sou ótima, mas quando sou má, sou melhor ainda'."


[Caio Fernando Abreu]
Foto: Leighton Meester

domingo, 19 de junho de 2011


Meu coração é totalmente desarmado. Se eu amo, amo mesmo. Se eu confio, confio mesmo. Mas, o tempo, o aprendizado que vem com as circunstâncias, têm me ensinado que inocência é coisa pra andar bem juntinha da sabedoria.

Meu coração é desarmado, mas grande parte dos outros não é.


[Ana Jácomo] Tirei daqui

Ela escolheu envelhecer comigo.
Pode ter sido compaixão pela
minha falta de jeito, 
acaso ou acidente
dos cabelos lisos.
Ela escolheu envelhecer comigo
Pode ter sido amor,
simpatia ou alguma
perda fora de mim
que despertou suas perdas.
Pode ter sido a idade que pedia um marido,
sei lá, o marido pedia uma idade.
Ela escolheu e aqui fez sua noite.
Suas mãos se toldam em uma tenda
quando alivia minha barba
de outros odores que não o seu.


[Fabrício Carpinejar in Como no Céu]


Dentro de mim há pensamentos demais, o que torna tudo meio apertado, mas tenho tentado dar uma arrumada nessas ideias para que cada uma fique na sua gaveta. Há também sentimentos demais, mas de forma alguma vou expulsá-los, deixo que circulem à vontade pelo meu corpo. Dentro de mim as estações são bem definidas: verão é verão, inverno é inverno. Toca música aqui dentro quase o tempo todo, e há uma satisfação secreta que precisa se manter secreta para não passar por boba.
Há crianças e adultos dentro de mim, todos da mesma idade. Aqui dentro existe uma praia e uma montanha coladas uma na outra, parece até Rio de Janeiro, só que os tiroteios são raros.(...) Dentro de mim estão muitas lágrimas que não foram choradas pra fora e muitos sorrisos que, de tão íntimos, também guardei. Dentro de mim, às vezes, são produzidas algumas cenas sofisticadas e roteiros de filme B. Como não gostar de viver aqui dentro?
E você, tem sido um bom hospedeiro de si mesmo?


[Martha Medeiros]

Foto: Michelle Trachtenberg

"Proteja-me de ficar sabendo daquilo que eu não preciso saber. Proteja-me até mesmo de ficar sabendo que existem coisas que eu não sei. Proteja-me de ficar sabendo que decidi não saber das coisas que decidi não saber. Senhor, proteja-me das consequências disso. Amém" 


[Douglas Adams in Praticamente Inofensiva]

— Foi melhor assim.
— Tinha de acabar.

Pois então por que diabo não acabara mesmo naquela ocasião no banco da Praça? Para se sentir cada vez mais infeliz por uma coisa que não teria nunca?
[Fernando Sabino in 0 Encontro Marcado]

uffy, The Vampire Slayer, Season 8: Last Gleaming (Último Brilho) - 36 - 40

Buffy, A Caça-Vampiros - 8ª temporada - 8.36 - Último Brilho - Parte I



4Shared:
8.36 - Último Brilho, Parte I

MediaFire:
8.36 - Último Brilho Parte I







Buffy, A Caça-Vampiros - 8ª temporada - 8.37 - Último Brilho - Parte II




4Shared
8.37 - Último Brilho - Parte II


Media Fire:
8.37 - Último Brilho - Parte II








Buffy, A Caça-Vampiros - 8ª temporada - 8.38 - Último Brilho - Parte III




4Shared
8.38 - Último Brilho - Parte III

MediaFire:
8.38 - Último Brilho - Parte III






Buffy, A Caça-Vampiros - 8ª temporada - 8.39 - Último Brilho - Parte IV



4Shared
8.39 - Último Brilho - Parte IV

MediaFire
8.39 - Último Brilho - Parte IV




Buffy, A Caça-Vampiros - 8ª temporada - 8.40 - Último Brilho - Parte V 

4Shared
Media Fire

FIM DA 8ª TEMPORADA


''Quantas coisas cabem em um olhar! É tão expressivo, é como falar.''
[Clarice Lispector]

Foto: Sarah Michelle Gellar e David Boreanaz in Buffy, The Vampire Slayer, Ep: Angel

sexta-feira, 17 de junho de 2011

"Quero acolher com generosidade o que em mim se manifesta de forma incorreta. Não vou pedir permissão aos outros para desenvolver a mim mesma, mando no meu corpo e em tudo o que ele confina, coração incluído, consciência incluída.
Talvez eu esteja com receio de ter ido longe demais desta vez e esteja preparando a minha defesa, caso alguma coisa não saia como esperado. O que eu espero? Não espero nada, espero tudo, estou à deriva nessa aventura. Eu queria cristalizar esse momento da minha vida, mas estou em alta velocidade, e não sei se quero ir adiante, só que eu não tenho opção. Acho que é isso. Eu tinha opções, agora não tenho. Não consigo parar esse trem."

[Martha Medeiros in Divã]
Foto: Blake Lively

quinta-feira, 16 de junho de 2011

A flor respondeu: Bobo! Acha que abro minhas pétalas para que vejam? Não faço isso para os outros, é para mim mesma, porque gosto. Minha alegria consiste em ser e desabrochar.

[Arthur Schopenhauer]

"... as coisas e as pessoas só o são em totalidade quando não existem perguntas, ou quando as perguntas não são feitas. Que a maneira mais absoluta de aceitar alguém ou alguma coisa seria justamente não falar, não perguntar - mas ver. Em silêncio. (...) O que faz nascer as perguntas não é uma necessidade de conhecimento, mas de ser conhecido."

[Caio Fernando Abreu in Ponto de Fuga]

"Já não quero ser grande, forte, inatingível.
Quero ser, por hora, de um tamanho que eu ainda me reconheça, 
que ainda saiba me encontrar no passado ou um dia no futuro.
Quero ser humana, quero ser carne e osso, quero sentir, quero tocar... 
Quero poder ser isso que sou na medida qualquer do tempo,
estar sempre pronta a me recompor das tempestades;
Não devo estar tão errada...Há tanta água no oceano que se deixa evaporar
pelo único prazer de voltar a ser uma gota de chuva."


[Cáh Morandi]

quarta-feira, 15 de junho de 2011

"Era como se a cada passo eu me rasgasse um pouco, porque minha pele tinha ficado presa naquela mulher."

[Chico Buarque]


Foto: Leighton Meester e  Ed Westwick

Aprenda a olhar

“A gente só consegue ver o que está dentro da gente. E você só consegue ver o sujo, o feio e o doente das coisas. Tudo isso está dentro de você, na sua mente, na sua cuca. Aqui. A sua cuca é que é feia, suja e doente. Nada é horrível, nada é maravilhoso. O seu olho daqui é que transforma tudo. O seu jeito de olhar. O que acontece é que você ainda não aprendeu a olhar."

[Caio Fernando Abreu]

terça-feira, 14 de junho de 2011


"Mas gosto, gosto das pessoas. Não sei me comunicar com elas, mas gosto de vê-las, de estar a seu lado, saber suas tristezas, suas esperas, suas vidas."



[Caio Fernado Abreu]

"Como eterna aprendiz, eu me atrapalho incontáveis vezes com os exercícios que me são propostos na sala de aula de cada dia, esse é um aprendizado bastante difícil. Atrapalhada, mas com disposição para aprender, a cada experiência eu renovo a ideia de que o melhor presente que podemos dar para a nossa vida e para outras é estarmos presentes o máximo que conseguirmos em cada instante. Sinceramente presentes. Amorosamente presentes. É sermos presentes para nós mesmos e uns para os outros com o coração."

[Ana Jácomo]

segunda-feira, 13 de junho de 2011


Buffy, A Caça-Vampiros - 8ª temporada - 8.31 - Turbulência 


Shared:
8.31 - Turbulência - BR

MediaFire:
8.31 - Turbulência - BR








Buffy, A Caça-Vampiros  - 8.32 - Twilight (Crepúsculo), Parte 1




4Share:
8.32 - Twilight, Parte I - BR

MediaFire:
8.32 - Twilight, Parte 1







Buffy, A Caça-Vampiros -  8.33 - Twilight (Crepúsculo), Parte II




4Shared:
8.33 - Twilight, Parte II - BR









Buffy, A Caça-Vampiros -  8.34 - Twilight (Crepúsculo), Parte III




4Shared:
8.34 - Twilight. Parte III - BR

MediaFire:
8.34 - Twilight, Parte III - BR








Buffy, A Caça-Vampiros - 8.35 - Twilight (Crepúsculo), Parte IV




4Shared:
8.35 - Twilight, Parte IV - BR

MediaFire:
8.35 - Twilight, Parte IV - BR

Faz muito tempo que não posto nada do Buffyverse, mas a verdade é que eu estive desatualizada todo esse tempo. Como estava sem tempo não tinha mais procurado baixar as novas HQ's.
OBS: ainda estou sem tempo, só que fugi, por hoje.
Então acabei de baixar e trago aqui os links para que quem gosta, se ainda não conseguiu, possa continuar a acompanhar a história.
Bem, junto com os links eu trago novidades: a 8ª temporada está sendo lançada também em  Motion comic, ou seja,  em vídeo, já foram lançados 5 episódios. Logo mais, posto o link para quem quiser baixar motion comic legendada, por enquanto vamos a continuação  das HQ`s. Continuando de onde paramos no último post:

Buffy, A Caça-Vampiros - Episódio 8.27 - Recuo - Parte II




4Shared:
8.27 - Recuo, Parte II - BR

Mediafire:
8.27 - Recuo, Parte II - BR







Buffy, A Caça-Vampiros - Episódio 8.28 - Recuo - Parte III

4Shared:
8.28 - Recuo, Parte III - BR

MediaFire:
8.28 - Recuo, Parte III - BR








Buffy, A Caça-Vampiros - Episódio 8.29 - Recuo - Parte IV


4Shared:
8.29 - Recuo, Parte IV - BR


MediaFire: 
8.29 - Recuo, Parte IV - BR







Buffy, A Caça-Vampiros - Episódio 8.30 - Recuo - Parte V




4Shared:
8.30 - Recuo, Parte V - BR

MediaFire:
8.30 - Recuo, Parte V - BR



Bem, está aí a conclusão do Arco com o nome de Recuo, o primeiro HQ desse arco,o 8.26, Recuo, Parte I,  eu postei muito antes, nesse post AQUI
Ainda não conferi se os links anteriores funcionam, mas quando eu der outra fugidinho dou uma olhada, qualquer coisa, é só avisar. Se quiser dar uma olhada nas HQ`s Anteriores, é só clicar no marcador 'Buffy' que vc verá tudo.

"Vai que um dia, numa determinada situação, em algum bar de esquina, nos encontraremos novamente?"


[Gabito Nunes]
Foto : Blake lively

"...Aquela idéia de as meninas serem mais afetivas não batia com a realidade que eu via no pátio da escola. Na hora do recreio, os meninos eram mais trogloditas em suas brincadeiras, mas era uma brutalidade física passível de defesa. As meninas, por outro lado, eram experts em difamar, excluir, ridicularizar e humilhar certas colegas. Tudo mais SUTIL, e por vezes, mais CRUEL"

[Martha Medeiros]

Isso foi testado e comprovado, INFELIZMENTE
Foto:Leighton Meester e Taylor Momsen

Desejo que desejes alguma mudança, uma mudança que seja necessária e que ela não te pese na alma, mudanças são temidas, mas não há outro combustível para essa travessia. Desejo que desejes um ano inteiro de muitos meses bem fechados, que nada fique por fazer, e desejo, principalmente, que desejes desejar, que te permitas desejar, pois o desejo é vigoroso e gratuito, o desejo é inocente, não reprima teus pedidos ocultos, desejo que desejes vitórias, romances, diagnósticos favoráveis, mais dinheiro e sentimentos vários, mas desejo, antes de tudo, que desejes, simplesmente. 

 [Martha Medeiros in Desejo que desejes]

"Certo dia me perguntaram: Por que você se apaixonou?
Eu repondi: Não sei… E talvez continue não sabendo.
 Eu simplesmente amo,
 acordo e vou dormir com ele nos meus pensamentos..."
[Caio Fernando Abreu] 

De Plínio, o Jovem, para a esposa Calpúrnia

"Não acreditarás na saudade que sinto de ti. A principal causa é meu amor e o fato de não costumarmos ficar separados. Por isso, durante a noite me acontece ficar acordado por muito tempo, pensando em ti, e de dia, quando chega a hora em que costumava visitar-te, meus pés, como se diz com razão, me levam até teu quarto; mas não te encontro lá e volto, triste e deprimido como um amante desprezado."

[Do livro: Cartas de amor de Homens Notáveis- Ursula Doyle]

"Agente só descobre isso depois de grande(…). Que o tamanho das coisas há que ser medido pela intimidade que temos com as coisas. Há de ser como acontece com o amor”.
[Manoel de Barros in Memórias Inventadas]

domingo, 12 de junho de 2011

Love Is In The Air


Feliz dia dos Namorados
Muito
Na vida de todos!!!

Amor[...] É para ser luz pra dois, com todas as sombras de cada um.
[Ana Jácomo]


sexta-feira, 10 de junho de 2011

Eu quero ser pra você
A alegria de uma chegada
Clarão trazendo o dia
Iluminando a sacada
Eu quero ser pra você
A confiança, o que te faz
Te faz sonhar todo dia
Sabendo que pode mais
Eu quero ser ao teu lado
Encontro inesperado
O arrepio de um beijo bom
Eu quero ser sua paz a melodia capaz
De fazer você dançar
Eu quero ser pra você
A lua iluminando o sol
Quero acordar todo dia
Pra te fazer todo o meu amor
Eu quero ser pra você
Braços abertos a te envolver
E a cada novo sorriso teu
Serei feliz por amar você
Se eu vivo pra você
Se eu canto pra você
Pra você


[Paula Fernandes in Pra Você]


Foto: Courtney Cox e Matthew Perry - Eternos Mônica e Chandler #amo

terça-feira, 7 de junho de 2011


"E se nada for do jeito que imagino, guarde um sonho fresquinho
pra mim."


[Gabito Nunes]


Não dá pra saber qual dia será o mais importante da sua vida. Os dias que você pensa serem importantes nunca atingem a proporção imaginada. São os dias normais, os que começam normalmente, e acabam se tornando os mais importantes.
Nunca se sabe qual é o dia mais importante da sua vida. Não até ele acontecer. 
Você não reconhece o dia mais importante da sua vida até que esteja no meio dele.
O dia que você se compromete com algo ou com alguém.
O dia que você tem seu coração partido.
O dia que você conhece sua alma gêmea.
O dia que você se dá conta que não há tempo suficiente, porque você quer viver para sempre. 
Esses são os dia mais importantes.
Os dias perfeitos.

[Greys Anatomy - 5.22] 


"Minha alma voa para ti com esses papéis; como um louco, digo-lhes milhares de coisas, como um louco , penso que eles chegam a ti para repetí-las; para mim,é impossível compreender como essas páginas fecundadas dentro de onze dias estarão em tuas mãos enquanto eu permaneço aqui..."

Honoré de Balzac para Condessa Ewelina Hanska



[Cartas de Amor de Homens Notáveis - Ursula Doyle]



"Mas queria que você entendesse os meus poços escuros, os meus becos — que me fazem mergulhar em silêncios às vezes longos."

[Caio Fernando Abreu]

Sobre o ciúme

"Era minha própria imaginação que me provocava dor. Era o equivalente emocional a eu pegar uma navalha e dar um grande corte em meu braço, em meu estômago, em minha perna. Ciúme era automutilação. Tão doloroso e inútil quanto"


[Marian Keys in Melancia]

"A fidelidade não é uma escolha e nem um sacrifício, ela é uma verdade. [...]A gente não se fala mais, eu nem sei mais por onde você anda (...) Eu tenho um milhão de motivos pra fugir de pensar em você, mas em todos esses lugares você vai comigo. Você segura na minha mão na hora de atravessar a rua, você me olha triste quando eu olho para o celular pela milésima vez, você sente orgulho de mim quando eu solto uma gargalhada e você vira o rosto se algum homem vem falar comigo. Você prefere não ver, mas eu vejo você o tempo todo."


[Tati Bernardi]






Foto: Sarah  Jessica Parker

"Os poetas sabem que a alma não deseja ir para a frente.
A alma é movida pela saudade.
A saudade não deseja ir para a frente.
Ela deseja voltar.
Andar para a frente pode ser um equívoco."

[Rubem Alves in “O amor que acende a lua
– O Deus Menino”]


Hei de trazer-te das montanhas flores alegres, amarílis,

avelãs escuras, e cestas silvestres de beijos.

Quero fazer contigo
o que faz a primavera às cerejeiras.



[Pablo Neruda, in “20 poemas de amor e uma canção desesperada”]

segunda-feira, 6 de junho de 2011

"Sentar, ambos, de frente pra lua, havendo lua, ou de frente pra chuva, havendo chuva, e juntos fazerem um brinde com as taças, contenham elas vinho ou café, a isso se chama uma trégua. Uma relação calma entre duas pessoas que, sem se preocuparem em ser modernas ou eternas, fizeram uma da outra seu lugar de repouso."
 [Martha Medeiros]

;;
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sentimentos Soltos

Template by:
Free Blog Templates