quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Você se envolve ou se compromete?

Numa fazendinha, no interior do Ceará, os bichos comentavam com muita animação as últimas notícias. Parece que haveria uma grande festa para comemorar o aniversário do proprietário, seu Agenor. Nessa festa, seria oferecida uma feijoada daquelas, para ninguém botar defeitos. Com tudo o que tem direito. O alvoroço era total, todos os bichos queriam participar, pois gostavam muito do seu Agenor.

Felipe, o galo de raça, sacudindo suas penas e rebolando a crista, subiu até a parte mais alta do poleiro e começou a cantar como nunca o tinha feito na vida. Era Co... Co...Cooooooo! para todos os lados. As galinhas, mais de 50, se juntaram e ciscando para aqui, ciscando para lá, acertaram que a melhor forma de colaborar era dobrando a produção de ovos. E lá se foram direto para os ninhos. Foi uma verdadeira chuva de ovos. Todo mundo se esforçando para fazer o melhor: botar ovos e mais ovos.

Mas havia uma coisa errada. Sentado num canto da parede, com a cabeça baixa e os olhos melancolicamente úmidos, estava Romão, o porquinho.

Catarina, a galinha mãe, se aproximou e perguntou:- Mas Romão. O que você tem? Todos os animais estão muito felizes com a proximidade da festa, alegres, colaborando, dando o melhor de si, e tu estás , triste, deprimido.

Romão, com voz triste respondeu com uma pergunta:- Me diga Catarina. Existe algum motivo para estar alegre?

- Pois claro – respondeu a penosa.

- A festa de aniversário! Qual será o prato principal? – perguntou Romão, suspirando.

- Feijoada!-  Respondeu Catarina.


- Pois é, Catarina. Feijoada é feita com costelinha de porco, orelha de porco, mocotó de porco...

- Ai meu Deus, estou entendendo.

- Pois é. Para essa feijoada dar certo, é necessário que eu forneça todos esses ingredientes.


Esta história nos permite visualizar claramente a diferença entre envolvimento e comprometimento.Os animais estavam, na realidade, altamente envolvidos na preparação da festa. Felipe, no poleiro cantando de galo, na sua, fazendo alarde e se mostrando para todos. As galinhas, mostrando seu envolvimento, multiplicando a produção de ovos, que pouco tem a ver com preparar uma feijoada. Já o Romão, ah, Romão, esse sim que estava comprometido. Para que a feijoada pudesse ter sucesso, ele deveria dar tudo de si, até a vida. Nas organizações a situação é idêntica. Frente aos desafios encontramos aqueles que ficam alardeando, cantando de galo, lá em cima do poleiro, só 'mostrando serviço'. Outros 'fazem a sua parte', botando ovos aos montes, sem perceber que esse esforço a nada conduz, pois não é de 'ovos' que a organização está precisando nesse momento. Mas também existem aqueles que, como o Romão, são realmente comprometidos com os resultados. Que dão tudo de si para o sucesso do empreendimento. Que depositam a própria vida para que o resultado apareça, sem se importar com o preço que devem pagar. Essa é a tal diferença entre o envolvimento, superficial, aparente e o comprometimento, real e profundo. Em miúdos: A galinha está levemente envolvida com os ovos, enquanto o porco está totalmente comprometido com o bacon. Ou seja, a galinha põe o ovo e vai ciscar ao sol, mas é o coitado do porco, rapelado e estripado, que vê sua pele fritar e torrar na frigideira.Em tempo: organizações e relacionamentos funcionam praticamente da mesma forma. Há os que se envolvem, há os que se comprometem. E só existem finais felizes quando ambos os parceiros apenas se envolvem ou quando ambos se comprometem. As medidas tem que ser iguais. Ou um dos lados cai.

0 sentimentos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sentimentos Soltos

Template by:
Free Blog Templates