segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Dizem por aí

Ando um pouco sem paciência com gente que usa muitas fantasias. Acho que devemos tirar roupas, acessórios e maquiagens. Jogar as aparências no lixo. Ficar apenas com o melhor que temos: a essência. Usar e abusar dela. É claro que a gente não deve confundir sinceridade com cara de pau e honestidade com grosseria. São coisas diferentes. Devemos, sim, ser honestos, leais, francos. Mas em hipótese alguma a gente tem que usar a sinceridade como escudo, como proteção, como arma. 

Dizer a verdade não quer dizer ofender, humilhar e maltratar. Dizer a verdade é ser você mesmo, não mentir, não agir de má fé. Hoje em dia todo mundo só quer tirar o seu da reta. Procurar um culpado. Tirar o corpo fora. Dizer não-fui-eu. É fácil apontar o dedo. Difícil é assumir a culpa e pagar por isso. 

Não gosto de aparências. Não gosto de jogo. Não gosto de gente que fica espalhando aos quatro ventos que a vida é uma festa. A gente vive na era do sou-doidão-bebo-pra-caralho-amo-a-noite-tomo-remédio-pra-dormir-transo-muito-tenho-mil-amigos. Ninguém quer saber da sua vida. Desculpa, mas é. Se você tem problema pra dormir, que pena. Consulte um psiquiatra, leia um livro, conte carneirinhos. Mas não fique achando que é legal dizer que toma quatro boletas para dormir (eu teria vergonha, sério). É ridículo. As pessoas acham que é cool dizer que tomaram uma garrafa inteira de Absolut. As pessoas pensam que é bacana falar o tempo inteiro de sexo. Quem fala muito é porque tem algum distúrbio, algum problema, alguma falta, alguma falha. Ninguém quer detalhes da sua vida sexual. Lamento, mas é. Se você bebe demais, consulte o A.A. e conheça os 12 passos. Ninguém tem mil amigos. 

A gente tem a mania de achar que a vida do outro é melhor que a nossa. Que o relacionamento do outro não tem nenhum problema. Que o trabalho do outro é uma maravilha. Que deve ser tudo muito fácil. Não é. A vida, meu amigo, não é simples. E cada um vive da melhor forma possível. Dias bons, dias ruins (isso tudo soa uma autoajuda do cacete), dias bons, dias ruins. E assim vai indo. Mas não pense que aquela pessoa que diz que é doidona, bebe horrores, toma boleta e trepa muito é mais feliz que você.

[Clarissa Corrêa]

2 sentimentos:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sentimentos Soltos

Template by:
Free Blog Templates