segunda-feira, 31 de maio de 2010

Essa vida...

"Sempre sei, realmente. Só o que eu quis, todo o tempo, o que eu pelejei pra achar, era uma só coisa - a inteira - cujo significado e vislumbrado dela eu vejo que sempre tive. A que era: que existe uma receita, a norma dum caminho certo, estreito, de cada uma pessoa viver - e essa pauta cada um tem - mas a gente mesmo, no comum, não sabe encontrar; como é que, sozinho, por si, alguém ia poder encontrar e saber? Mas, esse norteado, tem. Tem que ter. Se não, a vida de todos ficava sendo sempre o confuso dessa doideira que é. E que: para cada dia, e cada hora, só uma ação possível da gente é que consegue ser a certa. Aquilo está no encoberto; mas, fora dessa conseqüência, tudo o que eu fizer, o que o senhor fizer, o que o beltrano fizer, o que todo-o-mundo fizer, ou deixar de fazer, fica sendo o falso, e é o errado. Ah, porque aquela é outra é a lei, escondida e vivível mas não achável, do verdadeiro viver: que para cada pessoa, sua continuação, já foi projetada, como o que se põe, em teatro, para cada representador - sua parte, que antes já foi inventada, num papel..."

[Guimarães Rosa]

"Mente e o corpo exaustos. Mas existe uma tranqüilidade estranha. Não tenho mais nada a perder. Não sabia que o mundo era assim duro, assim sujo. Agora sei. Tenho apenas essa consciência, que só a loucura ou uma lavagem cerebral poderiam turvar. Sobrevivo todos os dias à morte de mim mesmo. Sinto como uma virilidade correndo no sangue."
[Caio Fernando Abreu]

Foto: Scarlett Johansson

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Expectativas

Pergunte às pessoas o que querem da vida, a resposta é simples. Ser feliz. Talvez seja essa expectativa. Querer ser feliz, que nos impede de sermos felizes. Talvez quanto mais tentamos estar em estado de alegria, mais confusos ficamos. Até não nos reconhecermos mais. Ao invés disso, continuamos sorrindo, tentando ser a pessoa feliz que queríamos ser. Até que cai a ficha, sempre esteve lá não em nossos sonhos e esperanças, mas no conhecido, o confortável, o familiar.
[Grey’s Anatomy]

Caminhos do coração

"Qualquer caminho é apenas um caminho e não constitui insulto algum, para si ou para os outros, abandoná-lo quando assim ordena o seu coração.
Olhe cada caminho com cuidado e atenção e percorra-o tantas vezes quantas julgar necessárias.
Então, faça a si mesmo e apenas a si mesmo uma pergunta: esse caminho tem coração? 

[Carlos Castañeda in A erva do Diabo]

Corda bamba

"Corda bamba em que empenho minhas paixões inúteis
de louca, trapezista, ou palhaço, levando no chapéu torto
a flor da esperança de que tenham esquecido as redes.
Não importa saber:
abaixo dessa dança, no vazio que finges, sei que observas.
Teu rosto de disfarçado amor espelha tudo o que sonho,
escondo ou faço."

[Lya Luft]

Insônia


"Há noites que eu não posso dormir de remorso 
por tudo o que eu deixei de cometer."

[Mário Quintana]

"E até hoje, eu acredito que, na maior parte do tempo, o amor é uma questão de escolhas
É uma questão de tirar os venenos e as adagas da frente e criar o seu próprio final feliz"
[Grey's Anatomy]


"Quando ele sorri desarmado, limitado e impotente, pára todas as minhas dúvidas, inconstâncias e chatices, eu sei que é daquele sorriso que minha alma precisava..."
 [Tati Bernardi]


"[...]Vejo-te em cada prisma, refletindo diagonalmente a múltipla esperança.
E te amo, te venero, te idolatro, numa perplexidade de criança." 

[Vinicius de Moraes]
Rachel McAdams e Eric Bana in The Time Traveler's Wife (Te amarei para sempre), louca pra assistir esse filme baeado no livro  A mulher do viajante do tempo é simplesmente tocante, morri de chorar...humpf

P.S Soube que o filme começa +ou- a partir da página 100 do livro, então quem não leu, ou não vai entender muito bem a história, o amor deles, ou vai achar o filme chato. 



“Começava a compreender que todas as coisas têm os seus segredo. Os lagos, como o resto, a paz , como o silêncio, eram apenas a superfície. Compreendia igualmente que a pior das mentiras era a mentira da calma aparente”.

[Marguerite Yourcenar in Alexis ou o Tratado do Vão Combate]





quarta-feira, 26 de maio de 2010


"Deus, põe teu olho amoroso sobre todos que já tiveram um amor, e de alguma forma insana esperam a volta dele: que os telefones toquem, que as cartas finalmente cheguem..."



[Caio Fernando Abreu]


"[...]Eu não consigo prever tudo sozinha, apesar de imaginar tanto um futuro que continua incerto demais pra mim. Meus planos para amanhã, meus amores de ontem ou do ano que vem, eu já não sei. Não sei se vai doer ou me fazer sorrir. Cadê meu sexto sentido? Já te falei, sou ingênua. Por isso sinto tanta falta de GENTE e de sinceridade. ATITUDES doces como chocolate, porque palavras eu já tenho uma coleção preservadas em embalagens bonitas. Pra falar a verdade, essa semana estou sentindo falta de mim. Do meu veneno, do meu encanto, da minha loucura, e da fé guardadinha no meu peito e que eu não consigo enxergar. Sinto falta das respostas para minhas perguntas indiscretas e de tudo que eu ainda vou me encontrar. "

[Tatiana Camil]

Sentimento incontrolável


" [...] O amor verdadeiro tem destas coisas: não se explica, não se controla, não se racionaliza, simplesmeste toma conta. É uma droga, um vício, uma viagem entre o céu e o inferno, ida e volta, sem parar."


[Martha Medeiros]

"Às vezes, as pessoas deixam passar suas outras metades por não conseguirem viver repletas. Por uma estranha necessidade de estar só. De lutar. Batalhar o seu espaço. Conquistar o mundo. Toda uma retórica cafona sobre o que é ser independente...
[Fernanda Young]



"Preciso entrar com certa ordem no que digo, e dizer de novo, vê se me entendes: ele não se afasta, mas é dentro dele que eu me afasto. Dentro dele, eu espio o de fora de nós. E não me atrevo."



[Caio Fernando Abreu]


São tantas questões

"Vivendo, se aprende; mas o que se aprende, mais, é só a fazer outras maiores perguntas."

[Guimarães Rosa]

 O ser humano é assim, quanto mais vive, quanto mais aprende, mais perguntas tem. Mais tem de aprender e descobrir-se todos os dias. E no final, tantas perguntas não respondidas não importam, porque na verdade o que importa é o que fazemos com o que temos, com o que somos e queremos. Ahhh, angústia de perguntas que nunca acabam...Tenho que seguir, sem me importar com as dúvidas. Demorar na dúvida, amaciá-la e esquecer essa ânsia de ter tudo pronto, de que todo sentimento tenha um "porque",  um "para que", um "quando". Esperar pra ver, deixar o circo pegar fogo, deixar a natureza agir, a vida seguir. Já errei tantas vezes que tenho que aprender a lição: perguntar não adianta nada se você não pode obter resposta, ou até tem resposta, mas nunca é satisfatória quando só o tempo é que pode te responder, ou melhor, te mostrar. Então, vejo, escrevo, assimilo e queira Deus que eu aprenda a fazer a minha parte, deixando as respostas para o que virá no próximo ato. Talvez o que vier seja surpreendentemente melhor do que o esperado.

Neuroses

 “Selecionei as neuroses mais comuns e que podem nos levar além da fronteira convencionada: necessidade neurótica de agradar os outros. Necessidade neurótica de poder. Necessidade neurótica de explorar os outros. Necessidade neurótica de realização pessoal. Necessidade neurótica de despertar piedade. Necessidade neurótica de perfeição e inatacabilidade. Necessidade neurótica de um parceiro que se encarregue da sua vida – ô! Deus – mas desta última necessidade só escapam mesmo os santos. E algumas feministas radicais.
Tão difícil a vida e seu ofício. E ninguém ao lado para receber a totalidade dos seres humanos, isso nos últimos anos da sua vida sem muita ilusão...
...A minha tiazinha falava muito na falta que lhe fazia esse ombro amigo, apoio e diversão, envelheceu procurando um. Não achou nem o ombro nem as partes, o que a fez chorar sentidamente na hora da morte, Mas o que você quer, queridinha?! A gente perguntava. Está com alguma dor? Não, não era dor. Quer um padre? Não, não queria mais nenhum padre, chega de padre. Antes do último sopro, apertou desesperadamente a primeira mão ao alcance: “É que estou morrendo e não me diverti nada!””
 

 [Lygia Fagundes Telles in A Disciplina do Amor]

Tua boca, meu amor

"Toco a tua boca, com um dedo toco o contorno da tua boca, vou desenhando essa boca como se estivesse saindo da minha mão, como se pela primeira vez a tua boca entreabrisse e basta-me fechar os olhos para desfazer tudo e recomeçar. Faço nascer, de cada vez, a boca que desejo, a boca que a minha mão escolheu e te desenha no rosto, uma boca eleita entre todas, com soberana liberdade eleita por mim para desenhá-la com minha mão em teu rosto e que por um acaso, que não procuro compreender, coincide exatamente com a tua boca que sorri debaixo daquela que minha mão te desenha."


[Julio Cortázar, in O jogo da amarelinha]
Foto: Richard Gere e Julia Roberts in Uma Linda Mulher, um dos meus filmes favorito de todos os tempos

... Amar dói tanto que você fica humilde e olha de verdade para o mundo, mas ao mesmo tempo fica gigante e sente a dor da humanidade inteira. Amar dói tanto que não dói mais, como toda dor que de tão insuportável produz anestesia própria..."

[Tati Bernardi]

segunda-feira, 24 de maio de 2010


"Minha cabeça estava confusa com tudo isso: a maneira boba como os adultos agiam entre eles, jamais dizendo o que realmente pensavam, dependendo de suspiros e olhadelas e maneiras reservadas para falar por eles. Era muito perigoso! Devia ser muito fácil interpretar erradamente um suspiro ou um olhar. Eu tinha certeza de que não ia saber fazer tudo direito quando crescesse. Felizmente ainda faltava muito tempo”
[Melanie Benjamin in Eu sou Alice]

Se era para aprender quando eu crescesse, então acho que aconteceu algo errado comigo. Talvez seja porque  ainda falte tempo, talvez eu ainda cresça e aprenda. Ou não.


"Vou sair para ver o mar e me perder entre os labirintos que distanciam nossos passos. Vou te procurar entre as estrelas e os satélites distraídos,  que confusos me ditaram caminhos errados e esparsos."
[Caio Fernando Abreu]



"Eu sei que sou exatamente o que 98% dos homens não gosta ou não sabe gostar: eu falo o que penso, abro as portas da minha casa, da minha vida, da minha alma, dos meus medos. Mas eles adoram uma sonsa. Adoram. Mas dane-se. Um dia um louco, direto do planeta dos 2% de homens, vai aparecer."


[Tati Bernardi] Tirei daqui

sábado, 22 de maio de 2010

De Passagem das horas

"Vi todas as coisas, e maravilhei-me de tudo,
Mas tudo ou sobrou ou foi pouco - não sei qual - e eu sofri.
Vivi todas as emoções, todos os pensamentos, todos os gestos,
E fiquei tão triste como se tivesse querido vivê-los e não conseguisse.
Amei e odiei como toda gente,
Mas para toda gente isso foi normal e instintivo,
E para mim foi sempre à exceção, o choque, a válvula, o espasmo".

[Álvaro de Campos in Passagem das horas]

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Muito obrigada Bia, fiquei muito feliz!!

Como disse no selinho anterior, não ando muito seguindo as regras de indicação dos blogs, pois ESSE SELINHO VAI PRA TODOS OS BLOGS QUE SIGO, MEUS VISITANTES...Podem pegar viu,  É UMA ORDEM para todos(rsrsrsrs).
Beijus


"Mas eu só estou aqui tentando cumprir meu karma da melhor maneira possível"
[Caio Fernando Abreu]

Aprenda a seguir a música

Pegue todos os “nãos” que a vida te faz engolir
E transforme em canção pra te ajudar a seguir.
A grandeza não está em tocar sempre a melhor música,
Mas em aprender a dançar corretamente todas as melodias!

[Fernanda Gaona]

Foto: Rihanna


"Nas quedas é que o rio
ganha energia."

[Hermógenes]

Tomara


"Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada nem ninguém deste mundo. Que a gente reconheça o poder do outro sem esquecer do nosso. Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades, mesmo que as mentiras e as verdades sejam impermanentes. Que friagem nenhuma seja capaz de encabular o nosso calor mais bonito. Que, mesmo quando estivermos doendo, não percamos de vista nem de sonho a ideia da alegria. Tomara que apesar dos apesares todos, dos pesares todos, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz. Tomara."
[Ana Jácomo]

" Esperar...

...é reconhecer-se incompleto!" 

[Guimarães Rosa]

Eu espero, eu espero... 

Isso não pode ser verdade


“ Sabe, não consigo meter na cabeça como alguém pode dizer: “ Sou fraco“, e continuar assim. Afinal, se reconhece a fraqueza, por que não luta contra ela, por que não treina o caráter? Sabe qual foi a resposta: “ Porque é muito mais fácil.” 

Fácil? Quer dizer que uma vida inútil e falsa é vida fácil? Não me conformo, isso não pode ser verdade, não deve ser verdade, as pessoas podem facilmente ser tentadas pela inatividade...”

 [Diário de Anne Frank]

Fiquei sem palavras

"Estou aqui. Eu amo você. Não me importo se você tiver de passar a noite inteira acordada chorando, eu fico com você...Não há nada que você possa fazer para perder o meu amor. Vou proteger você até eu morrer, e depois da sua morte vou continuar protegendo você. Sou Mais forte do que a Depressão e mais corajosa do que a Solidão, e nada nunca vai me desanimar."

[Gilbert, Elizabeth in Comer, rezar, amar; Tradução Fernanda Abreu.- Rio de Janeiro : Objetiva,2008 p.62]

Para sempre amor


Cadernos de Manuela
Pelotas, 4 de setembro de 1880

Não dormi naquela noite, mas gastei-a lentamente, como quem chupa os gomos de uma laranja, sorvendo seu sumo com prazer e com cuidado. Porque não queria que a  noite passasse, nem que o sol rompesse a barra da madrugada, onde a paz do mundo me aproximava ainda mais da grande verdade: eu encontrara o amor. Decerto, assim o soube desde o primeiro instante, e esse amor não me veio como chuva, mas como um manancial, era um oceano tão igual ao que Giuseppe nos narrara, que soube ser verdadeiro e terno – até hoje ainda o amo com a mesma faina, mesmo gasto o tempo, mesmo passadas tantas coisas, mesmo que esse oceano já se tenha evaporado e dele só me reste o seu sal e alguns escombros de sonhos, como fósseis mui antigos que eu acarinho com cuidado para que não virem pó.
 [Letícia Wierzchowski in  A Casa das Sete Mulheres. 5 ed. Rio de Janeiro: Record, 2003. P.229.]

terça-feira, 18 de maio de 2010

Inconformada


"Nunca me conformei com o fim de nada. Por mais que eu sentisse que era a hora. Por mais que eu quisesse ou precisasse me livrar das coisas. O “acabou” sempre chega ou chegou como se eu jamais tivesse parado pra pensar nele. Cruel, terrível e doloroso além de mim."

[Tati Bernardi]

"Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca, para sempre."
[Rubem Alves]

Sozinha



"Não existe um só dia em que eu não fale com você. Imagino seu trejeitos e espantos. De que espécie serão seus pensamentos tardios e volúveis? De qual lugar de mim você ainda não foi embora? Eu resisto tanto que se talvez você pudesse suspeitar poderia também não voltar mais, como realmente não voltará. Não quero sua sombra em mim, seus delírios jamais voltarão a se misturar aos meus. Já não acordo em vão e sou menos traiçoeira."



[Ivana Debértolis]
Foto:  Keira Knightley

Exagerada

"Alguns sentem vida, sentem beleza,
sentem amor, com doses de conta-gotas.
Eu, não: é uma chuvarada dentro de mim."

[Ana Jácomo]

Eu só queria...


Eu sou sim a pessoa que some, que surta, que vai embora, que aparece do nada, que fica porque quer, que odeia a falta de oxigênio das obrigações, que encurta uma conversa besta, que estende um bom drama, que diz o que ninguém espera e salva uma noite, que estraga uma semana só pelo prazer de ser má e tirar as correntes da cobrança do meu peito. Que acha todo mundo meio feio, meio bobo, meio burro, meio perdido, meio sem alma, meio de plástico, meia bomba. E espera impaciente ser salva por uma metade meio interessante que me tire finalmente essa sensação de perna manca quando ando sozinha por aí, maldizendo a tudo e a todos. Eu só queria ser legal, ser boa, ser leve. Mas dá realmente pra ser assim?

Tati Bernardi







Participe da promoção. É só entrar nesse endereço: 

As meninas que leem livros





Você sempre tem escolha


"... existem duas maneiras de não sofrer. A primeira é fácil para a maioria ds pessoas: aceitar o inferno e tornar-se parte deste até o ponto de percebê-lo. A segunda é arriscada e exige atenção e aprendizagem contínuas. Tentar saber reconhecer quem e o que, no meio do inferno, não é inferno, e preservá-lo, e abrir espaço."

[Italo Calvino in As cidades Invisíveis]

"MINHA HISTÓRIA É ESSA...

...esse é o problema
A ferro e a fogo o amor marca deixou 
Um dia ainda volto ao começo
E apago então as marcas desse amor..."

[Fábio Júnior in Volta ao Começo]

"Às vezes, quando ainda valia a pena, eu ficava horas pensando que podia  
voltar tudo a ser como antes..."

[Caio Fernando Abreu]

Plim


“E se eu mudasse meu destino num passe de Mágica?”

[Caio Fernando Abreu]

segunda-feira, 17 de maio de 2010

"Compra uma caixa de lápis de cor e sai aí colorindo a vida..."

[Tati Bernardi]

Preste atenção

"...descobrir, tarde demais, que se ama uma pessoa. Pode acontecer até com quem está ao nosso lado neste instante. Parece que é um amor morno e sem graça, e que se acabar, tanto faz, e só daqui a muitos anos descobrir que nada era mais forte e raro do que este sentimento. Tarde demais é uma expressão cruel. Tarde demais é uma hora morta. Tarde demais é longe a beça. Não é lá que devemos deixar florescer nossas descobertas."

[Martha Medeiros in Tarde demais]

P.S. Esse trecho é de uma crônica  das antigas...ERA a cara de minha amiga M.C. Hoje já não é mais, eu acho! Talvez o contrário hein Mary?

A montanha russa

"Todos têm feridas mal cicatrizadas. Feridas que deixam marcas na alma e algumas até marcas no corpo, visíveis a olho nu. Como chegaríamos até aqui sem elas? Não somos a virgem imaculada. A vida nos atinge, penetra, encharca, chamusca: tudo nos traz consequências. E não há o que lamentar. Vida é dor, superação e alegria. Uma montanha russa ininterrupta, uma vertigem sem fim."

[Martha Medeiros]

Nós que fazemos nossa vida


"...tem dia que põe virgula, tem dia que põe reticências, tem dia que põe ponto final e tem dia que tem a necessidade de virar a página, o tempo todo nós fazemos a experiência de escrever a vida que somos nós, e o mais bonito: nós temos o direito de escolher como vamos pontuar esse texto, porque Deus trabalha o tempo todo no nosso coração assim, para que a gente aprenda a escrever, para que não venha ninguém escrever por nós e mesmo que alguém passe pela nossa vida, que apenas deixe detalhes no seu texto porque o autor é você, e o mais bonito é que tudo está sendo inspirado por Ele..."

[Pe. Fábio de Melo]

sábado, 15 de maio de 2010

Vida com amor

Eu duvido de toda a liberdade que não seja responsabilidade. Nunca me senti tão livre quando tinha que cuidar dos meus irmãos pequenos enquanto a mãe estava no trabalho. Preparava o almoço, atendia a visita gritando na janela (nunca pelo vidro da porta), tentava acalmá-los no momento que ficavam ansiosos pela volta materna.

Hoje liberdade parece que é não se importar com o outro. É fácil esquecer amores, amizades, empregos. Não percebo resistência, luta por uma paixão, superação das dificuldades, persistência por um ideal, leitura de lábios, dedicação exagerada e até irritante. Não se faz mais um samba por uma dor-de-cotovelo ou em nome de qualquer parte do corpo. Não se toma um porre para chorar em público por uma mulher. As relações se esgotam em um torpedo. No primeiro empecilho, troca-se de par, troca-se de casa, troca-se de rosto, troca-se de roupa, troca-se de ideologia. Se ela não está a fim de mim, digo azar e não procuro a sorte. Onde estão os obsessivos? Onde estão os fiéis? Onde estão os que acreditam tanto na dúvida que a transformam em confiança?
Involuntariamente, a psicanálise nos libertou a errar sem temor, a agredir sem dó, a fazer o que der na telha sem temer as conseqüências. Com uma terapia uma vez por semana, pode-se quebrar as regras nos demais dias e empilhar o constrangimento no lixo. Tudo é válido, nada mais é proibido, nada mais escandaliza ou merece censura. Mergulhados na ausência mórbida de opinião, já que não se pode reprovar coisa alguma, não se escolhe, não se renuncia. Condenados à felicidade, como se ela fosse um direito constitucional.
É obrigatório gozar, é obrigatório estar acompanhado, é obrigatório ser feliz, é obrigatório emagrecer. Quanta pressão e coerção por todos os lados. Não consigo manter a espontaneidade sendo cobrado. Imagina uma mulher confessar numa roda de amigos que não teve um orgasmo? "Mas como?", vão revidar. "Em que mundo vivia?", o coro grego logo recriminará. O que devia ser uma conquista tornou-se uma culpa. E o que acontecerá? Haverá mais gente fingindo do que procurando a autenticidade. A pressa elimina o ritmo afetivo de cada um. Não suporto a felicidade como uma imposição, muito menos o gozo ou a euforia. A satisfação pessoal não depende de mim, mas da capacidade de sair de mim. Dependo de quem amo e não me diminuo em dizer isso. Não existe arrebatamento sem idealização, mesmo que o sofrimento venha com o pacote. Cair ao menos me cura da vertigem. Sexo com amor, política com amor, ética com amor, amizade com amor é bem melhor. E natural. Ainda que demore, durará mais do que uma mentira.
[Fabrício Carpinejar in Sexo com amor]
 

;;
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sentimentos Soltos

Template by:
Free Blog Templates