terça-feira, 31 de março de 2009

Artur

"E então à trombeta soou.
A trombeta deu uma nota clara, fria, como nenhuma que eu tivesse ouvido antes. Havia uma pureza, uma pureza fria e dura diferente de tudo na terra. Soou uma vez, soou duas, e o segundo toque bastou para fazer com que até mesmo os homens nus parassem e se virassem na direção do leste, de onde o som viera.
Também olhei.
E fiquei pasmo. Era como se um novo sol brilhandte tivesse nascido no fim daquele dia. A luz cortou as pastagens, cegando-nos, confundindo-nos, mas então ela se desviou e vi que era apenas o reflexo do sol verdadeiro, olhando de um escudo polido até brilhar como um espelho. Mas aquele escudo era seguro por um homem como eu nunca tinha visto antes; um homem magnífico, um homem montado num grande cavalo e acompanhado por homens iguais; uma horda de homens espantosos, homens emplumados, homens com armaduras, homens que brotaram dos sonhos dos Deuses para vir a este campo da morte, e sobre as cabeças emplumadas dos homens flutuava uma bandeira que eu viria a amar mais do que qualquer bandeira em toda terra de Deus. Era a bandeira do urso.
O chifre soou uma terceira vez, e de repente eu soube que iria viver, e estava chorando de alegria e todos os nossos lanceiros estavam meio chorando e meio gritando e a terra estremecia com os cascos dos cavalos daqueles homens que pareciam Deuses, que vinham nos resgatar.
Porque Artur, finalmente, tinha chegado."
(Bernard Cornwell in O rei do inverno, pág 126)

domingo, 29 de março de 2009


A produção traz histórias cotidianas e atuais, tendo como máxima justamente a frase do título. E apesar de fazer questão de escancarar na cara da mulherada a verdade nua e crua, o diretor Ken Kwapis (de “Licença para casar” e “Quatro amigas e um jeans viajante”) opta pela delicadeza e pelo bom humor.

O filme fala do papel da tecnologia nos namoros atuais (uma mulher se questiona: “eu não sei para que inventaram o identificador de chamadas. Eu gostava de poder ligar 15 vezes para um cara até ele atender, sem ser considerada uma psicopata. O que eu não sou. Obviamente”). E há ainda uma discussão ótima sobre o eterno dilema da modernidade: casar ou não casar, eis a questão.

Ou seja, o melhor de “Ele não está tão a fim de você” é que você não passará por ele impunemente. Hora ou outra se identificará com um caso, um dilema, um momento cômico ou de tristeza. E se lembrará de uma dessas desculpas esfarrapadas que, com certeza, você já usou pelo menos uma vez na vida.

Na história, há a garota que começa a perseguir os caras com quem sai e não consegue entender por que eles não querem saber dela; a mulher que, depois de sete anos de vida em comum, não entende por que o namorado não se casa com ela; o bonitão bem-casado, que se apaixona pela mulher fatal.
Bom, pra mim o que valeu mesmo é a história de Gigi, a eterna sonhadora, que não cansa de ter esperança e acreditar, embora quebre a cara várias vezes, que o cara certo vai aparecer. Ela quem me encantou no filme, e também o Neil (Ben Affleck), tão lindo o que ele faz pela Beth (Jennifer Aniston)

sexta-feira, 27 de março de 2009

Um único beijo


Um amigo meu, que está longe de ser um adolescente, me contou uma cena vivida por ele que beira o escândalo: ele convidou uma garota para jantar, conversaram a noite toda e, quando foi levá-la em casa, deu-lhe um beijo. Um beijo só. Depois de vê-la entrar, ele foi caminhando de volta para casa, sorrindo sozinho, apaixonado.

Isso não aconteceu 50 anos atrás, foi semana passada.
(...)
Um beijo. Um só. E ela ficou sem dormir a noite toda, ele ficou escrevendo poesia até amanhecer, cada um no seu quarto. Um beijo só, e ela foi trabalhar na manhã seguinte com um brilho diferente no olhar, e ele nem foi trabalhar, deu uma desculpa qualquer e foi correr no parque. Um beijo só, e eles nem trocaram telefones, mas sabem onde se achar.
Um beijo só. Quanta inocência, diria alguém recém-chegado do carnaval da Bahia, onde pessoas estranhas se encontram na rua, beijam-se e depois seguem o trio elétrico em busca de outra boca. Quanta inocência, diria uma garota que beija três caras por noite nos finais de semana. Quanta inocência, diria um adulto com pressa de levar suas musas pra cama. Quanta ousadia, penso eu. Um beijo só e é o que basta para detonar uma bomba atômica: o sentimento.

(Martha Medeiros in Um único Beijo)

Você me faz feliz

♪ E aí tudo muda
Olhando pro céu
E aí tudo muda
Penso em você e eu... ♪

(...)

♪ Nos seus braços
Sempre me esqueço
De tempo, espaço e no fim... ♪
♪ Tudo é relativo
Quando te fazer feliz
Me faz feliz ♪
(Leoni in Melhor pra mim)

quinta-feira, 26 de março de 2009

O amor é difícil


No curso dos anos ambos chegaram por caminhos diferentes à conclusão sábia de que não era possível morar juntos de outro modo, nem se amarem de outro modo: nada neste mundo era mais difícil do que o amor.

(Gabriel Garcia Marquez in “O Amor no Tempo do Cólera”)

quarta-feira, 25 de março de 2009

A vida vai levando



"Tenho a impressão que a vida, as coisas foram me levando. Levando em frente, levando embora, levando aos trancos, de qualquer jeito. Sem se importarem se eu não queria mais ir. Agora olho em volta e não tenho certeza se gostaria mesmo de estar aqui."

(Caio Fernando Abreu in Pela noite)

Convite Triste

Meu amigo, vamos sofrer,
vamos beber, vamos ler jornal,
vamos dizer que a vida é ruim,
meu amigo, vamos sofrer.

Vamos fazer um poema
ou qualquer outra besteira,
Fitar por exemplo uma estrela
por muito tempo, muito tempo
e dar um suspiro fundo
ou qualquer outra besteira.

Vamos beber uísque, vamos
beber cerveja preta e barata,
beber, gritar e morrer,
ou, quem sabe? beber, apenas.

Vamos xingar a mulher,
que está envenenando a vida
com seus olhos e suas mãos
e o corpo que tem dois seios
e tem um embigo também.

Meu amigo, vamos xingar
o corpo e tudo que é dele
e que nunca será alma.

Meu amigo, vamos cantar,
vamos chorar de mansinho
e ouvir muita vitrola,
depois embriagados vamos
beber mais outros seqüestros
(o olhar obsceno e a mão idiota)
depois vomitar e cair
e dormir.
(Carlos Drummond )

As coisas são como são


Tenho saudades dele. Uma chaminha de reter quer voltar. Um gelinho de doer quer voltar. Mas solto, deixo, vai, apago, derreto. As coisas são como são. Além do que, uma vida pela frente vai me dizer. Na hora certa.

(...)


E quem diria. Quem diria. Ontem mesmo, conversando com vários amigos, eles me disseram que eu não mais parecia comigo. Eu pareço eu sim, mas vou ganhando o mundo quando abro algumas brechas da minha prisão. E de brecha, vou me ganhando também. E quase vira o estômago mas sou tomada por uma fome boa que eu nem sei o nome. Talvez acreditar assim, sem medo, em algo descontrolado e de alguma forma justo, seja acreditar em Deus. Durmo em paz. Tudo na hora certa. As coisas são como são.

(Tati Bernardi in Como são e a hora certa)

Casos de amor


Estava matando a saudade de Buffy e Angel, assistindo a terceira temporada de Buffy e então cheguei num episódio marcante para os dois, e também, para Spike, "Lover's Walk (Casos de Amor). Spike volta a Sunnydale atrás de Drusilla que o deixou, ela não está lá, mas ele encontra Buffy e Angel e, numa discurssão obrigatória entre eles, Spike diz algo verdadeiro e importante aos dois, um diálogo muito marcante, aí vai:


Spike: Vocês não sabe de nada!
A culpa é sua, de vocês dois!
Ela é minha!
Não sou nada sem ela.

Buffy: Tenho de concordar com isso.
Você é patético sabia?
Não é nem perdedor, é menos ainda.

Spike: É, olha quem fala.

Buffy: Como assim?

Spike: Na última vez em que vi vocês,
estavam se matando.
Agora lançam olhares lânguidos,
como se nada tivesse ocorrido.
Tenho vontade de vomitar.

Buffy: Não sei do que está falando.

Spike: São apenas amigos.

Angel: Exato.

Spike: Vocês não são amigos. Nunca serão.
Vão se amar até morrer.
Vão brigar e transar
e vão tremer de ódio,
mas nunca serão amigos.
Amor não é cérebro, crianças, é sangue!
Sangue gritando em você
pra ser satisfeito.
O amor pode ter me destruído,
mas sou homem pra admitir.


MAIS TARDE, NO FINAL DO MESMO EPISÓDIO
Buffy vai visitar Angel, a conversa que se segue entre eles:

Angel: Ei
Eu estive me perguntando quando viria.

Buffy: Não vou voltar.
Não somos amigos.
Nunca fomos.
Posso enganar o Giles,
posso enganar meus amigos.
Mas não posso me enganar.
Nem Spike por algum motivo.
O que quero de você nunca vou poder ter.
Você não precisa mais de mim.
Então me vou.

Angel: Não aceito isso.

Buffy: Precisa aceitar.

Angel: Olhe.
Deve haver um modo de continuarmos nos vendo.

Buffy: E há!
Diga que não me ama.


Então ela sai, deixando Angel só.







O Rei do Inverno

Comecei a ler "O rei do Inverno" de Bernam Cornwell semana passada e graças ao tempo que tive no fim de semana, já estou terminando, é uma história interessante sobre as lendas que circulam em torno da vida do Rei Artur, que na verdade não foi rei. Cornwell afirma que com novos fatos de suas pesquisas criou uma história sobre a Britânia da época e como eram as pessoas, como viviam, embora certos fatos da vida de Artur seja apenas ficção, criada a partir de sua ótima imaginação de escritor. Quando comecei o livro fiquei preocupada se ía gostar, afinal ele seria muito diferente da coleção "As Brumas de Avalaon" de Marion Zimmer que eu tanto gosto.

Bom, na verdade estou adorando o livro de Cornwell e com certeza vou comprar os dois que faltam ( São 3 volumes). Há muito detalhes da vida de Artur, embora Cornwell afirme não saber nada da vida pessoal de Artur, é tudo criado por ele, o que fiquei feliz, porque certos fatos que acontecem neste livro eu não gostaria que tivessem acontecido. Como diz o próprio autor " Assim, O rei do inverno é uma narrativa sobre a Idade das Trevas, em que a lenda e a imaginação devem compensar a carência de registros histórios. Praticamente a única coisa que podemos ter certeza é o amplo cenário histórico: uma Grã-Bretanha em que cidades romanas, estradas romanas, vilas romanas e alguns costumes romanos ainda estão presentes, mas também uma Grã-Bretanha que vem sendo destruída pela invasão e as guerras civis".


Bom, e um trecho do livro que me encantou, logo de inicio: "Estas são as histórias de Artur, o Senhor das Guerras, o Rei que Nunca Existiu, O Inimigo de Deus e - que o Cristo vivo e o Bispo Sansum me perdoem - o melhor homem que conheci. Como chorei por Artur!"

terça-feira, 24 de março de 2009

Sem dor

"Chorei por três horas, depois dormi dois dias.Parece incrível ainda estar vivo quando já não se acredita em mais nada. Olhar, quando já não se acredita no que se vê. E não sentir dor nem medo porque atingiram seu limite"
(Caio Fernando Abreu in Lixo e purpurina)

Amores eternos

"Amores eternos existem e não há caretice alguma nisso. Mas só há duas maneiras de torná-los eternos: ou a gente os rotula como tal e se acomoda, ou a gente analisa, discute, amadurece, chora, pensa, repensa, ama, odeia, enfrenta, tenta, tenta e tenta de novo. É cansativo. Exige construção e demolição de fantasias, encontros e desencontros. São esses os amores que ficam pra sempre: aqueles que dão tanto trabalho que a gente mal consegue perceber sua eternidade."

[Martha Medeiros in Amores eternos]

Saudades


Saudades! Sim... talvez... e porque não?...

Se o nosso sonho foi tão alto e forte
Que bem pensara vê-lo até à morte
Deslumbrar-me de luz o coração!

Esquecer! Para quê?... Ah! como é vão!
Que tudo isso, Amor, nos não importe.
Se ele deixou beleza que conforte
Deve-nos ser sagrado como pão!

Quantas vezes, Amor, já te esqueci,
Para mais doidamente me lembrar,
Mais doidamente me lembrar de ti!

E quem dera que fosse sempre assim:
Quanto menos quisesse recordar
Mais a saudade andasse presa a mim!
(Florbela Espanca)

O que é ser livre?

"... Se você quiser ir só um pouquinho mais fundo, poderíamos falar sobre a natureza da própria liberdade . Será que a liberdade significa que você tem permissão para fazer o que quer ?
Ou poderíamos falar sobre tudo o que limita sua liberdade.
A herança genética de sua família, seu DNA especifico, seu metabolismo, as questões quânticas que acontecem num nível subatômico só eu sou a observadora sempre presente. Existem as doenças de sua alma que o inibem e amarram , as influencias sociais externas , os hábitos que criaram elos e caminhos sinápticos no seu cérebro. E há os anúncios , as propagandas e os paradigmas.
Diante dessa confluência de inibidores multifacetados- ela suspirou- o que é de fato a liberdade ?"

(Willian P Young in A cabana)

Perda de tempo

Pior do que caminhar só e miserável por Genebra, é estarmos com alguém ao nosso lado, e fazer com que esta pessoa sinta-se como se não tivesse a menor importância em nossa vida.
(O Zahir - p.234 - Paulo Coelho)

Velha esperaça



"Ah! a esperança é uma das plantas mais vivazes que eu conheço; quando uma vez brotou no coração, não há meio de extirpá-la: é como a urtiga. Embora o ferro a corte, rebenta de novo. Só morre quando lhe esmigalham as raízes."

(José de Alencar in Sonhos d'ouro)

Meus pensamentos


"o que eu escrevo aqui não são simples devaneios. Sou uma mulher do meu tempo e dele quero testemunho do jeito que posso: soltando minhas fantasias ou escrevendo sobre dor e perplexidade, contradição e grandeza; sobre doença e morte. Lamentando a palavra errada e o silêncio na hora em que teria sido melhor falar."


(LUFT, Lya. Convite. IN: Perdas e Ganhos. 29. ed. Rio de Janeiro: Record, 2005)

Onde estou?

Que horas são? Estou mesmo aqui? pergunto a cada instante só para camuflar o meu projeto de querer estar noutro lugar, só para que eu tenha um minuto a mais de suposta segurança, mas não me encontro aqui e a hora não é essa que me dizes, há um luminoso colocar-se no mundo e uma hora extra, estou zero-hora ...

(HILST, Hilda. Tu não te moves de ti. São Paulo: Globo, 2004. p. 32.)

Não desista


" Talvez você ainda não esteja vivendo tudo que DEUS te prometeu, e quem sabe tenha até perdido suas esperanças, mas não desista! Pois toda promessa passa pelo teste do tempo. Foi assim com a vida de Abraão, quando a promessa parecia ter sido vencida pelo tempo, o Senhor o chamou para fora da tenda e o fez contemplar as estrelas do céu, fazendo-o entender que a promessa não era simplesmente o nascimento de um filho, mas o surgimento de uma grande nação e o manifestar da bênção do Senhor sobre todas as famílias da terra. Saia da sua tenda! Levante-se do lugar que limita a sua visão e perceba que aquilo que DEUS tem para você é infinitamente maior do que o que você mesmo possa imaginar. "

(Padre Fábio de Melo)

quinta-feira, 19 de março de 2009

Máscara

"Vestiu um vestido mais ou menos novo, pronta que queria estar para encontrar algum homem, mas a coragem não vinha. Então, sem entender o que fazia — só o entendeu depois — pintou demais os olhos e demais a boca até que seu rosto branco de pó parecia uma máscara: ela estava pondo sobre si mesma alguém outro: esse alguém era fantasticamente desinibido, era vaidoso, tinha orgulho de si mesmo. Esse alguém era exatamente o que ela não era."

(Clarice Linspector)

Aquele momento


Suas carícias eram tão delicadas que mal a afloravam, numa provocação fugidia que ela temia corresponder e esvanecê-las. Seus dedos apenas a tocavam, despertavam seus sentidos e se retiravam; sua boca a roçava e se esquivava, o rosto e o corpo se aproximavam, colavam-se a cada membro dela e desapareciam na escuridão. Ele ia buscar cada curva, cada ângulo onde pudesse pressionar seu corpo quente e esbelto, aquietando-se de repente, deixando-a na expectativa. Quando tomou sua boca, afastou-se de suas mãos; quando ela retribuiu à pressão de suas coxas, imobilizou-se. Não deixava prolongar nenhum contato, degustando cada toque, cada parte do seu corpo para abandoná-lo em seguida, como se quisesse apenas inflamá-lo, esquivando-se da união final. Um curto-circuito dilacerante, quente, trêmulo, esquivo, dos sentidos, tão agitado e incansável quanto o comportamento dele o dia todo; e agora, à noite, quando a luz da rua iluminava a nudez dos corpos e deixava os olhos dele na penumbra, ela era levada a uma expectativa de prazer quase insuportável. Ele transformara seu corpo num buquê de rosas de Sharon, secretando pólen, prontas para o prazer.Tão adiada, tão exasperada, a posse retribuiu a espera com um longo, prolongado êxtase penetrando fundo.”
(Anais Nïn in Spy in the House of Love, em 1954)

Ame a vida


"Só não se esqueça jamais que você poderá ter o melhor parceiro ao seu lado, mas será infeliz se não tiver um romance com a própria vida."


(Augusto Cury in O vendedor de sonhos)

Poema XV

 
Gosto quando te calas porque ficas como ausente,
e me ouves desde longe, e minha voz não te alcança.
Parece que teus olhos tivessem voado
e parece que um beijo te cerrasse a boca.
Como todas as coisas estão cheias de minha alma...
emerges tu das coisas, cheia de minha própria alma.
Borboleta de sonhos, és como minha alma
e te pareces com a palavra melancolia.
Gosto quando calas porque ficas como ausente,
estás como que se lamentando, borboleta que sussurras.
Me olhas de longe e minha voz não te alcança.
                                       Deixa que me cale com teu silêncio.
Deixa que eu também fale com teu silêncio,
Iluminado como uma lâmpada, simples como uma aliança.
És como a noite quieta e estrelada,
teu silêncio é como uma estrela, tão distante e singelo.
Gosto quando calas porque ficas como ausente.
Distante e dolorida como se tivesses morrido.
Uma palavra então, um sorriso basta.
E já fico feliz, feliz com aquilo que não é certo.

(Pablo Neruda in Vinte poemas de amor)

Nós


"Você me beijou na beira de um lago."

"Dez mil anos atrás."

"Ainda está acontecendo."

"Num certo sentido, está.
Na realidade. Está acontecendo naquele presente. Isto está acontecendo neste presente."

"Você está cansado, querido. Precisa descansar. Vou dar uma ligada pra Bing, falar sobre seus remédios, certo?"

"Mas eu não consigo, não consigo descansar. Venha cá, chegue mais perto, por favor."

"Estou bem aqui."

"Mais perto. Pegue minha mão."

Clarissa pega um das mãos de Richard. Fica surpresa, mesmo agora, com sua fragilidade - com sua semelhança palpável com um maço de gravetos.
Ele diz: "Aqui estamos. Você não acha?"

"Como assim?"

"Somos de meia-idade e somos dois jovens amantes parados na beira de uma lagoa. Somos tudo, ao mesmo tempo. Não é extraordinário?"

"É."

"Não me arrependo de nada, no fundo, só disso. Eu quero escrever sobre você, sobre nós, na verdade. Sabe o que estou querendo dizer? Eu queria escrever sobre tudo, sobre a vida que estamos vivendo e sobre as vidas que poderíamos ter vivido. Eu queria escrever sobre todas as maneiras como podemos morrer."

[Michael Cunningham in As Horas]

Saudade

“.... Saudade é solidão acompanhada, é quando o amor ainda não foi embora, mas o amado já... Saudade é amar um passado que ainda não passou, é recusar um presente que nos machuca, é não ver o futuro que nos convida...
Saudade é sentir que existe o que não existe mais...
Saudade é o inferno dos que perderam, é a dor dos que ficaram para trás, é o gosto de morte na boca dos que continuam. Só uma pessoa no mundo deseja sentir saudade: aquela que nunca amou. E esse é o maior dos sofrimentos: não ter por quem sentir saudade, passar pela vida e não viver. O maior dos sofrimentos é nunca ter sofrido. E disso, meus amigos, eu não posso ser acusado: vivi, sofri, me apaixonei por tudo o que a vida me ofereceu!... Confesso que vivi!...”

(Fala do personagem Poeta Afonso Henriques na novela Fera Ferida)

Sou só


E eis que sinto que em breve nos separaremos.

Minha verdade espantada é que eu sempre estive só de ti e não sabia.
Agora eu sei : sou só.
Eu e minha liberdade que não sei usar.
Grande responsabilidade da solidão.
Quem não é perdido não conhece a liberdade e não a ama.
Quanto a mim, assumo a minha solidão.
Que ás vezes se extasia como diante de fogos de artifícios.
Sou só e tenho que viver uma certa glória íntima que na solidão pode se tornar dor .
E a dor, silêncio.
Guardo o seu nome em segredo.
Preciso de segredos para viver.

(Clarice Linspector in Àgua viva)

Incompatível com a vida



"Estou cansada, cada vez mais incompreendida e insatisfeita comigo, com a vida e com os outros. Diz-me, porque não nasci igual aos outros, sem dúvidas, sem desejos de impossível?
E é isso que me traz sempre desvairada, incompatível com a vida que toda a gente vive..."

(Florbela Espanca)

Eu vejo diferente

[...] quando pensavas que víamos juntos as mesmas coisas não era verdade, que os fatos as coisas os retratos o verde o branco coalhado da flor dos limoeiros estava ali à nossa frente e víamos tudo isso como o mesmo olho, ah, nada nada, não víamos, teu limite é distante do meu, as descobertas não serão jamais as mesmas, sofro de sofreguidão, vejo através, difícil dizer aos outros que estou sofrendo de vida, que nunca mais vou morrer porque me incorporei à vida [...]

(Hilda Dist in Tu não te moves de ti. São Paulo: Globo, 2004. p. 20-1. )

A vida

A vida não é o que a gente viveu, e sim a que a gente recorda, e como recorda para contá-la.
(Gabriel Garcia Márquez in Viver para contar)

Amava o ideal


"Aurélia amava mais seu amor do que seu amante; era mais poeta do que mulher; preferia o ideal ao homem."

(José de Alencar in Senhora)

Não estejas longe de mim



Não estejas longe de mim um só dia, porque como,
Porque, não sei dizê-lo, é comprido o dia,
e te estarei esperando como nas estações
quando em alguma parte dormitaram os trens.
Não te vás por uma hora porque então
nessa hora se juntam as gotas do desvelo
e talvez toda a fumaça que anda buscando a casa
venha matar ainda meu coração perdido.
Ai que não se quebrante tua silhueta na areia
Ai que não voem tuas pálpebras na ausência
Não te vás por um minuto, bem-amada,
Porque nesse momento terás ido tão longe
que eu cruzarei toda a terra perguntando
se voltarás ou se me deixarás morrendo.
(Pablo Neruda)

Quando você ver


"Porque você não pode voltar atrás no que vê. Você pode se recusar a ver, o tempo que quiser: até o fim de sua maldita vida, você pode recusar, sem necessidade de rever seus mitos ou movimentar-se de seu lugarzinho confortável. Mas a partir do momento em que você vê, mesmo involuntariamente, você está perdido: as coisas não voltarão a ser mais as mesmas e você próprio já não será o mesmo."


(Caio Fernando Abreu in "Eles", O ovo apunhalado)

A revelação do amor

"Para termos, falta-nos apenas precisar. Precisar é sempre o momento supremo. Assim como a mais arriscada alegria entre um homem e uma mulher vem quando a grandeza de precisar é tanta que se sente em agonia e espanto: sem ti eu não poderia viver. A revelação do amor é uma revelação de carência - bem-aventurados os pobres de espírito porque deles é o dilacerante reino da vida."
(Clarice Linspector in A paixão segundo G.H)

quinta-feira, 12 de março de 2009

Seu amor ainda é tudo

Eu ainda falo de flores
e declamo seu nome
mesmo os meus dedos me traem
disco seu telefone

(...)
o sentimento não para
doença não sara
seu amor ainda é tudo

(Bruno e Marrone in Seu amor ainda é tudo)

domingo, 8 de março de 2009

Dia Internacional da Mulher

“Há um mistério profundo que se agita no íntimo do ser, da alma de cada espécie vivente. E as mulheres iluminam com seus olhos este mistério”.
(Gilka Machado)


Eu sou aquela mulher que fez a escalada da montanha da vida, removendo pedras e plantando flores.(Cora Coralina)

sexta-feira, 6 de março de 2009

Eu mesma


Me nego a viver em um mundo ordinário como uma mulher ordinária a estabelecer relações ordinárias. Necessito o êxtase. Não me adaptarei ao mundo. Me adapto a mim mesma”
(Anais Nïn)

Apesar de tudo


As pessoas são irracionais, ilógicas e egocêntricas.
Ame-as mesmo assim.
Se você é um vencedor, ganhará alguns falsos amigos e alguns amigos verdadeiros.
Vença assim mesmo.
Se você é honesto e franco,
e se torna vunerável as pessoas podem enganá-lo.
Seja honesto e franco assim mesmo.
Os pobres têm verdadeiramente necessidade de ajuda,
mas alguns deles podem atacá-lo se você os ajudar.
Ajude-os mesmo assim.
O que você levou anos para construir
Alguém pode destruir de um dia para outro.
Construa assim mesmo.
Se você tem paz e é feliz, as pessoas podem sentir inveja.
Seja feliz assim mesmo.
Dê ao mundo o melhor de você, mas isso pode nunca ser o bastante,

e você corre o risco de se machucar
Dê o melhor de você assim mesmo.
Veja você que, no final de tudo
Será você ... e Deus.
E não você ... e as pessoas!


(Madre Teresa)

quarta-feira, 4 de março de 2009

O próximo instante

Tenho um pouco de medo: medo ainda de me entregar pois o próximo instante é o desconhecido. O próximo instante é feito por mim? Fazemo-lo juntos com a respiração. E com uma desenvoltura de toureiro na arena.

(Clarice Lispector in “Agua Viva”)

Parte do seu mundo


Quero viver onde você estar
Quero ficar aqui ao seu lado
Quero também ver você sorrir pra mim

Vamos andar
vamos correr
ver todo dia o sol nascer
e sempre estar em algum lugar
só seu e meu
Eu não sei bem como explicar
que alguma coisa vai começar
Só sei dizer que a você
vou pertencer
(Parte do seu mundo - reprise - Música do filme A Pequena sereia)

terça-feira, 3 de março de 2009

Estória Antiga

Vendo-a, fico a pensar que entre nós, certo dia...
Mas, para que falar desse tempo feliz?
Eu a quis - nem eu sei dizer como a queria!
Ela - quem poderá dizer qunato me quis?!

Foi romance talvez, foi talvez fantasia,
vida que quase chega, e foge, por um triz...
Nosso amor, mas nem eu me lembro o que dizia!
Quem há de sem lembrar do que a sonhar se diz!

Era um misto de sonho e tímido desejo:
eu - temendo manchar uma afeição tão bela!
ela - a entregar-me a vida e a boca num só beijo!

Ah! a Vida... Afinal quem a vida adivinha?
Nem eu - que tanto a quis - sei porque não sou dela!
nem ela, há de saber porque nunca foi minha!


(J. G. de Araújo Jorge in Os mais belos poemas que o amor inspirou, vol 2)



P.S: sei que não usa-se mais o estória com "E", porém o título usado no livro do autor é escrito assim, então assim permanecerá.

Foto: Robert Redford e Barbara Streisand in Nosso amor de ontem

segunda-feira, 2 de março de 2009

Deu tudo errado

Passei tanto tempo procurando as palavras
que resumiram nossa relação
mas tudo o que encontrei
foi pontuação
exclamações, interrogações, reticências
muita vírgula no lugar errado
tremas e acentos desatualizados
aaspas que deixavam tudo formal
e um ponto final pra lá de precipitado.

(Martha Medeiros in Persona Non Grata, 1991)

A solidão


Permita que sua solidão seja bem aproveitada, que ela não seja inútil. Não a cultive como uma doença, e sim como uma circunstância.
A sua é de que tamanho?
Difícil encontrar alguém que tenha uma solidão pequena, ajustada, do tipo baby look.
Geralmente, a solidão é larga, esgarçada, como uma camiseta que poderia vestir outros corpos
além do nosso.
(Povoar a solidão/ Doidas e Santas)

A casada

Aproximar-se do outro sem pedir licença. Tocá-lo, sem pensar antecipadamente se é apropriado ou não. A intimidade com outro corpo é uma das coisas mais gostosas do casamento. Você estica o braço, de noite, e ele está lá. Um corpo quente. O corpo que você ama. Poucas sensações são mais reconfortantes que essa.


(Sabina Anzuategui, trecho do texto Eternos caprichos, da coluna A casada, publicada na revista Trip para mulheres.)

A vida é assim

“O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim: esquenta e esfria,
aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem”.


(Guimarães Rosa )

Comenta vai...


Minha metade



"Descobrir o além do sonho,

o impensado, o certo,
o mais que imaginado.
O que os olhos buscam cobrir no sonho.
Ver em você, minha cara
minha cara interpretada:
metade minha, metade clara."




(Frederico Barbosa in Contos de Amor entre os escombros)

Os degraus

Não desças os degraus do sonho
Para não despertar os monstros.
Não subas aos sótãos - onde
Os deuses, por trás das suas máscaras,
Ocultam o próprio enigma.
Não desças, não subas, fica.
O mistério está é na tua vida!
E é um sonho louco este nosso mundo...
(Mario Quitana)

É hora se assumir os riscos

"Não importa quantos anos você tem. Sente-se com toda sua maturidade, sente-se com você criança e tenha a oportunidade de se curar dos medos do passado. Olhe para o seu abandono que lhe desespera, fale que quem te abandonou é porque não te conheceu e quem não te conheceu não te amou. Você hoje é adulto, maduro, olhe para as fases da sua vida que precisa ser curada, olhe para você criança, você adolescente. Permita Deus resgatar a sua alma ferida. Muitas vezes é preciso voltar no tempo e reconciliar consigo mesmo. Nenhum perdão será concreto se antes você não se perdoar, nenhum olhar será profundo se você não olhar. A emoção é burra. Olhe para uma pessoa apaixonado é quase bobo. As emoções são burras. Deus é especialista de curar corações machucados. O que pode nos destruir na vida não é o que os outros fazem para nós, mas o que permitimos que outros façam de nós. O maior consolo que você precisa não é dos outros, é de você mesmo. Não adianta o outro deixar você livre, e você se sentir escravo. Seja ‘rio’. Pare de dá birra. Pare de lamentar o que você não teve. Seja rio, que quando coloca barreira, ele não deixa de crescer, mas fica mais profundo. Deus ainda prefere os miseráveis. Deus olha para você, e no momento da sua birra Ele se encontra com você. " (Pe. Fábio de Melo)

Talvez tenha acabado o verão


Talvez tenha acabado o verão
Há um grande vento frio cavalgando as ondas, mas o céu esta limpo e o sol é muito claro. Duas aves dançam sobre as espumas assanhadas. As cigarras não cantam mais. Talvez tenha acabado o verão. (Rubem Braga in O verão e as mulheres)

Gostoso demais

 
Tô com saudades de tu meu desejo
Tô com saudade do beijo e do mel
Do teu olhar carinhoso
Do teu abraço gostoso
De passear no teu céu
É tão difícil ficar sem você
O teu amor é gostoso demais
Teu cheiro me dá prazer
Quando estou com você
Estou nos braços da paz

(Nando Cordel / Dominguinhos na música GOSTOSO DEMAIS)

Foto: Orlando Bloom e Kirsten Dunst in Tudo Acontece em Elizabethtown

domingo, 1 de março de 2009

Apaixone-se


"Se não quiser parecer um idiota, não merece se apaixonar"

(Do filme De repente é amor)

Foto: Ashton Kutcher e Amanda Peet in De repente é amor

Obrigada pelos comentários


Se você quisesse saber

Eu tenho vontade de te contar tantas coisas. Mas você não sabe como dói e como é solitário ser gente. Gente tem mais é que guardar esses absurdos.
(...)
Queria te contar, também, que na hora da palestra me deu tanto medo de desmaiar no meio da fala que tomei dois copos inteiros de guaraná. Mas na hora mesmo, de falar, eu lembrei de você me dizendo que ansiar ou sentir assim a vida pode fazer as palavras assumirem um poder mais mágico e, acho que porque gostei do que você falou ou simplesmente porque gosto de você, consegui não tremer o microfone e até fiz algumas pessoas rirem de alguma piada. Foi bom. Gostei da vida de novo. E de mim. E nossa. Só Deus, aquele que você não acredita que existe, sabe o quanto eu quis te contar tudo isso. Você não imagina como dói e como é solitário ser gente. Você nem sonha. Gente não pode ligar pro moço que conhece há dias e perguntar que raio ele ta fazendo que não liga, não pergunta, não continua apertando o play. Gente não pode fazer isso. Mas então que merda eu sou se gente não pode fazer isso? Sou menos ou mais que gente? Eu só queria que você soubesse que hoje ouvi a tal da música da Nina Simone que diz que o baby Just cares for me e fiquei rindo que nem besta.
(...)
Gostar de alguém, de novo, deveria ser algo como um enterro ou um nascimento. Mas gente acha só que é mais uma perda de tempo. E eu, que sei lá que merda sou, queria muito que não fosse.
(...)
A vida me emociona o tempo todo mas se eu ficasse chorando, quem ia pagar minhas contas e quem ia me querer cheia de olheiras? Então eu corro. Me dá de novo a vontade de ir embora. Eu tô sempre indo embora mas aí vai um super clichê...: é de tanto que eu só queria ficar. E queria que você não achasse que sou sempre louca, ainda que eu seja.
(...)
Ser gente é um saco, um porre, uma coisa entravada no peito. Mas o que eu queria mesmo te dizer é que, só porque talvez você queira saber, nem gente mais eu ando conseguindo ser.

[Tati Bernardi]

Quando não houver saudade


Quando, um dia, não fores mais lembrança
e, se lembrança, não houver saudade,
a vida eu viverei pela metade,
sem a minha metade de esperança.

Hão de morrer meus sonhos de criança,
junto aos sonhos da minha mocidade.
E há de restar, somente, à minha idade,
o medo de ser só, que já me alcança.

Quando fores, em mim, desesperança,
quando eu perder do amor a confiança,
sendo refém de falsa liberdade,

eu viverei em mim, sem mais mudança,
quando, um dia, não fores mais lembrança
e, se lembrança, não houver saudade.
(Ronaldo Cunha Lima)

Sempre falta


"Sempre há alguma coisa que falta.
Guarde isso sem dor, embora, em segredo, doa"

(Caio Fernando de Abreu)

Feliz Aniversário


;;
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sentimentos Soltos

Template by:
Free Blog Templates